Pressão Psicológica: Como Simone Biles, atletas de alta performance e até você podem ser impactados


Os atletas de alta performance, como é o caso dos que estão nas Olimpíadas 2020, precisam de concentração, foco, preparação física e mental. Sem esse equilíbrio, é ainda mais difícil lidar com a pressão psicológica da competição vinda dos adversários, torcida, e principalmente por estar representando seu país. Mas isso não cabe só a eles, diariamente, as pessoas sofrem de forma mais intensa a pressão de ser “perfeito”.


Nesse ano de 2021 está acontecendo as Olímpiadas em Tóquio, e a maior ginasta da história dos Estados Unidos não vai mais competir na final individual geral. Simone Biles abriu mão de mais uma provável glória olímpica em razão, segundo a federação norte-americana de ginástica, de cuidar de sua saúde mental.


“Há vida além da ginástica. Infelizmente, aconteceu nesse palco”, declarou Biles, corajosamente, na coletiva de imprensa realizada logo após a competição. “Esses Jogos Olímpicos têm sido muito estressantes… Uma longa semana, um longo ciclo olímpico e um longo ano”, desabafou.


A decisão da ginasta em Tóquio traz à tona a discussão acerca dos impactos da pressão psicológica para a saúde mental dos esportistas e profissionais de altíssima performance. "Temos que proteger nossas mentes e corpos, e não apenas ir lá [competir] e fazer o que o mundo quer que façamos", disse Biles para a imprensa.


Simone Biles não é a única que falou abertamente sobre o assunto, Naomi Osaka, em um artigo de sua autoria publicado na revista americana, descreve suas dificuldades e explica os sentimentos de forma transparente e rara como os atletas são ser vistos como heróis, fortes e invencíveis. Nesse ano, ela deixou o torneio de Roland Garros para cuidar da saúde mental.

Esses casos evidenciam como a pressão psicológica e o estresse em grande escala podem levar atletas à exaustão mental. A própria motivação é um tipo de pressão, é utilizada para se obter melhores resultados, mas quando ela se manifesta de forma intensa, acaba trazendo malefícios a saúde da pessoa.


Durante sua coletiva de imprensa, Biles citou um sentimento que foi o de que não sentir prazer em estar na competição. “Acho que estamos todos muito estressados. Deveríamos estar nos divertindo, e esse não é o caso”, afirmou a ginasta. E esse é um dos primeiros sinais de exaustão, a pessoa não consegue mais se divertir fazendo algo em que, antes, se satisfazia, não se tem amis satisfação nem no trabalho nem no esporte. Quando chega esse momento, é hora para pensar e cuidar da saúde mental.


Além disso, a pressão psicológica exacerbada pode provocar sintomas físicos ou psíquicos, como alterações no sono e no apetite, cansaço extremo, explosões de raiva e disfunções sexuais. No caso específico de atletas, um dos sinais de que o profissional não está lidando bem com a pressão é quando ele passa a ter melhor rendimento em treinos ou amistosos do que nas competições.


Em nossa sociedade, o tópico da saúde mental torna-se cada vez mais aceitável. E as empresas estão percebendo isso, por exemplo os bancos de Wall Street, Goldman Sachs e Citigroup, tomaram medidas para ajudar seus funcionários a lidar com a tensão das longas horas de trabalho e a pressão durante uma pandemia. David Solomon, CEO do Goldman Sachs, ele fez ajustes nas agendas de trabalho após um grupo desabafar sobre suas frustrações por ter de trabalhar 100 horas semanais.


A CEO do Citigroup, Jane Fraser, proibiu chamadas de vídeo internas às sextas-feiras. A mudança faz parte de um programa para estabelecer limites e ajudar sua equipe a ter um equilíbrio maior entre vida profissional e pessoal. Jane também pediu um novo feriado para a empresa, chamado “Citi Reset Day”. Ele é considerado um dia de aliviar tensões, já que a pandemia afetou a psique de quase todos os trabalhadores.


Essa atitude de Simone Biles e da Naomi serve de exemplo para que as pessoas passem a identificar os seus próprios limites, pois, assim como um músculo, que pode sofrer luxações, a mente também tem suas vulnerabilidades.


E você, também já sentiu que a pressão psicológica te afetou em alguma situação? Nesse caso, fazer como a Simone Biles, priorizar o seu bem-estar e procurar ajuda sempre é a melhor opção. Se você ainda tem dúvidas sobre o assunto, que tal conferir nosso artigo 5 Sinais de que você precisa fazer Terapia! e assim identificar alguns fatores que podem te servir de alerta para buscar ajuda. Para acessar basta clicar no título ou botão abaixo!



19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo